28 junho 2014

Resenha: A menina que roubava livros

Terminei esse livro hoje, na hora do jogo do Brasil. Eu ia postar uma tag literária, mas pensei melhor. Terminei o livro todo hoje. Depois, fui ao shopping. É sério, eu estou começando a detestar a Copa. Parece que o mundo para pra nada. Roubando uma frase da Morte deste livro, os humanos me assombram. Eu me pergunto pra quê lutar por uma pátria da qual você sempre xinga? Se está bem, a culpa é da pátria. Se está mal, a culpa é da pátria.
Desculpem. Estou doentia hoje. Só um pouquinho.
Pretendo assistir o filme deste livro, já que sou uma cinéfila e uma boa cinéfila vê adaptações literárias. E se irrita com elas. Um exemplo disso é Percy Jackson. Não assista Percy Jackson. A não ser que queira ser ataques cardíacos constantemente de raiva.
Estou fugindo do assunto, desculpe.
A menina que roubava livros, como muitos sabem, conta a história de Liesel Meminger essa coisinha diva que conhecemos, uma menina alemã no meio da Segunda Guerra Mundial e da Alemanha nazista da época. O livro é narrado pela morte, que segue o trajeto de Liesel de 1939 até 1943. Até lá, ela perde o irmão, conhece os novos pais e tem amigos, além de furtar vários livros e conhecer as palavras.
O legal desse livro é que ele é narrado pela própria morte, então tem uma narração admirável. O que faz eu não gostar tanto assim desse livro é como a história não evolui muito. Eu estava relendo esse livro, então pensei que iria mais rápido. Errei. Foi a mesma coisa: fiquei enrolando no começo, já que nada acontecia. A vida de Liesel era monótona, e a narração não ajudou. Acho que foi isso que piorou. Mas se tivessem colocado na voz de Liesel seria pior.
Outro ponto forte nesse livro é que, pelos detalhes necessários, você consegue se sentir parte da rua de Liesel. Você vê tudo na visão de Liesel. Dos vizinhos mais próximos aos menos próximos, a sensação dela em bombardeios, os furtos dos livros, tudo.
Liesel Meminger é uma personagem bem amável. Perdeu o irmão, a mãe e ainda foi parar num lugar que nem conhecia direito. Com gente bem desconhecida que agora teria que chamar de "papai" e "mamãe". Gosto dela por ser uma criança como qualquer outra, mesmo tendo uma vida bem afetada pela guerra. Ela é uma grande protagonista.
Os personagens secundários são muitos, e o ponto forte desse livro é colocar vários personagens que tem significado na história. Você se sente parte dele, consegue se colocar facilmente no lugar de Liesel, já que conhece a vida de todos os vizinhos. Os que o livro fala mais são Hans Hubermman, Rosa Hubermann, Rudy Steiner, Ilsa Hermann, entre outros. Todos eles tem um papel importante na história, e isso chama atenção.
Mesmo tendo vários pontos fortes, Markus Zusak, o autor do livro, me desapontou. Esse não é um dos meus livros favoritos pelo fato do final. Eu sei, eu sei, ele fala sobre a Alemanha nazista e lá nada de bom aconteceu, mas ainda assim, não gosto. O final não é "chorável", é perturbador. Por isso não gosto desse livro. Além de ele ser desnecessário em algumas partes.
Sabe aquele livro que você vê que tem muitas coisas boas, vários pontos positivos e tudo mais, mas não consegue gostar? Não sei se já passaram por isso, mas é isso que me aconteceu com A menina que roubava livros. Se eu fosse dar estrelas pra ele daria três, porque a história não me conquistou. A única personagem que conseguiu isso foi Liesel. 
O livro é como um dominó. Você monta tudo, fica perfeito e admirável. Mas no fim você desmorona tudo que fez. O livro todo monta uma história, a história da vida de Liesel, e no fim vai tudo abaixo. 
Mesmo assim, tenho que contar que ele deu uma visão perfeita da Alemanha. Como eles eram com os judeus. Como era Hitler. Como foi a guerra. Mesmo não estando lá, Markus explica tudo em uma forma divertida e com uma história fictícia até interessante. Eram assim as famílias daquele tempo: viviam felizes, mas por culpa de uma maldita guerra, tudo desmoronava. Eles montavam algo e derrubavam. Entendo Markus nesse ponto. Ele pegou uma família fictícia e uma protagonista fictícia, que foi na verdade um espelho do que realmente aconteceu.
Ainda assim, não gosto desse livro.
Mesmo assim o recomendo pra quem gosta de histórias dramáticas e pra quem se interessa pela Segunda Guerra Mundial e pela Alemanha Nazista. Um bom livro pra se ler nas horas vagas. Mas que não merece que você o compre desesperadamente. É simplesmente uma história no meio de um milhão de histórias. Que contam a mesma coisa. 
Pode ter ficado confusa essa resenha, mas acho que consegui passar pra vocês o que senti enquanto lia A menina que roubava livros. É isso.
Até a próxima.

32 comentários:

  1. eu ainda não li, mas to morrendo de vontade desde: sempre euaueuhahe
    XOXO
    onthislastday.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li , acredita ? Não . Pois é mas e verdade . Tem o livro.lá na biblioteca de minha escola mas sempre alguém já pegou ai sempre deixo passa. Quero muito ler mas nao compra (pelo menos ainda) porque tem na minha escola ai e melhor compre um diferente . Entendi .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ganhei esse livro dos meus primos, ainda bem que não precisei comprar. Nunca o quis. Não compre, leia pela escola mesmo.

      Excluir
  3. Realmente quem leu Percy Jackson e viu o filme teve um ataque cardíaco de raiva, falo isso por experiência própria '--'
    Eu até que gosto de jogo e tal, mas acho que essa copa não deveria ser aqui :\
    Em fim né. Eu ameeeeei a resenha. Ficou perfeita e super quee concordo com a sua opinião sobre os personagens, eles me conquistaram. Mas diferente do que você achou o livro me conquistou também *---* Não chega um dos melhores livros que já li mas achei a história incrível.
    Ótima a resenha bem explicada e deu sua verdadeira opinião. Parabéeens.
    Beijooooos <3
    http://shake-de-morango.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou uma exemplo vivo disso.
      Esse livro não conseguiu me conquistar, mas ainda assim a história é ótima.
      Obrigada ^^

      Excluir
  4. Eu era doida pra ler este livro, mas depois da sua resenha eu desisti. A sua resenha está ótima parabéns, você sabe livrar as pessoas de alguma cilada haaha. Poderia seguir meu novo bloguito?
    Kiss| http://blogefeitoscolaterais.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, obrigada ^^ Muita gente ama esse livro, mas sei lá, ele não é toda essa coisa perfeita que dizem. Se a pessoa quer ler muito lê-lo, vai esperar demais e acabar com menos.

      Excluir
  5. "Pretendo assistir o filme deste livro, já que sou uma cinéfila e uma boa cinéfila vê adaptações literárias. E se irrita com elas. Um exemplo disso é Percy Jackson. Não assista Percy Jackson. A não ser que queira ser ataques cardíacos constantemente de raiva." Concordo contigo, acho meio bobagem mas realmente acontece, a maioria das pessoas que eu ando é ao contrário, elas leem algo e se irritam com a adaptação cinematográfica daquilo, eu acho desnecessário, por que o nome já diz: 'adaptação', mas compreendo isso >.< Afinal quando somos apegados a algo, não queremos ver aquilo de uma forma bem diferente, né? Principalmente quando envolve criatividade e imaginação...

    Sobre a resenha, achei muito boa e o livro me parece interessante, eu já o abri e principalmente as ilustrações me chamou muito a atenção >.<
    holocenecity.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, as adaptações sempre serão adaptações, mas eles não adaptaram Percy Jackson. Pegaram a ideia e transformaram em mais um filme. Isso me desapontou.
      As ilustrações são bem legais e como ele foi escrito também, e é outro ponto forte do livro. O fato dele ser único.

      Excluir
  6. Estou pouco me lixando para a Copa :v Até acompanho os jogos e torço pelo Brasil, mas não faço essa comoção toda, nem odiando, nem glorificando demais. Eu não ligo para o filme de PJO também :v Ganho mais elogiando os livros do que xingando os filmes. Mas eu gostei do filme de A Menina Que Roubava Livros, ficou incrível, tanto como uma adaptação quanto como um filme independente :D

    Hum, que pena que você não gostou do livro :\ Eu demorei seis meses para lê-lo por causa da narrativa lenta - ele é realmente um livro bem monótomo. Mas acho que consigo entender porque ele não é fantástico - se brincar, pode ser até uma história que aconteceu de verdade em algum lugar, e a realidade é bem monótoma. O livro me conquistou pela mensagem que passa: que no meio de toda aquela guerra, a Liesel se consolava nos livros e nas histórias que contavam. Me identifiquei muito com ela nesse ponto :)

    Adorei sua resenha, admiro muito como você consegue expor suas opiniões :D Kissu ♥

    Hannah Mila // Meu Mundo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois eu odeio a Copa. E os filmes de PJO também. Eu vi o trailer deste livro, A menina que roubava livros, e parece ser muito bom também. A escolha dos personagens foi ótima.
      Na primeira vez que o li demorei uns três meses pra conseguir ler, e ainda não gostei do final. Pra mim foi uma enorme perda de tempo. Agora eu vejo que mensagem legal ele passa, mas não consigo gostar dele.

      Excluir
  7. "Como todos os sofrimentos, este começou com uma aparente felicidade"
    Ótima resenha! Eu ainda já li o livro e é realmente maravilhoso. Quanto o filme, eu ainda não vi, mas honestamente espero que não seja um caso como PJ, porque ficarei muito decepcionada. Enfim, é isso, parabéns pelo blog, tudo de bom.
    Visite- Tão Bom Quanto Pizza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa frase denomina o livro todo.
      Pelo trailer o filme é muito bom, quando vi o trailer de Percyj Jackson vi muitas coisas não citadas no livro. Mas como toda boa adaptação, essa vai esquecer dos pontos principais. Sei disso.
      Obrigada .-.

      Excluir
  8. Eu chorei exatamente três vezes ao ler esse livro.. li em dois dias! É uma história linda e admirável eu realmente amei muito! Me diga uma história contada pela nossa conhecida ceifadora, a morte? Bem, só conheço essa.... quando no começo ela fala de cores em volta das pessoas eu me lembrei de um colega que brincava ser um "Shinigami", ele dizia que via cores diferentes em mim quando estava alegre era amarelo para branco quando estava triste era roxo para preto e assim mudava conforme meu humor... eu sempre levei na brincadeira, até ele começar a levar isso a sério. Depois que li 'A menina que roubava livros' eu comecei a entender essa visão que ele dizia ter das pessoas! É um livro que apesar de ser lento porque não podia ser rápida já que tentava mostrar como ela estava descobrindo o mundo quando aprendeu a ler, o que me deixou meio a desejar foi o final, tipo ela ficou com o Judeu... tá até ai ok, mas a forma como é descrita da a atender que eles tipo se apaixonaram e foram viver juntos, mas ele tinha 23 anos e ela... bem 10... (Pedofilia...? ou Eu sou burra?) tá esquece ... adorei a resenha! ♥

    Broken Rules

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu só fiquei com a garganta queimando e com um nó na mesma, mas chorar não chorei. Não consigo chorar com livros, só com filmes.
      Essa coisa da Morte narrar foi bem legal, mas o resto do livro achei meio monótono. Ah, sei lá, ele tem tantos pontos legais e eu não consigo gostar dele!
      A Liesel tinha 14 aos e o Max 23, por isso imagino a coisa da seguinte forma: eles sempre foram amigos, e assim permaneceram. Como você fica quando sabe que seu grande amigo morreu ou está vivendo pior que isso? Agora como você fica quando sabe que seu grande amigo escapou desse sofrimento? Feliz a ponto de chorar e rolar no chão de felicidade. Mas tenho uma esperancinhaa que eles ficam juntos quando ela cresce ♥

      Excluir
  9. Tenho vontade de ler esse livro e ver o filme, ambos parecem ser muito bons!

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Acho que só pelo final e pelo facto de estares tão indignada eu iria gostar do livro ou, pelo menos, subiria na minha consideração. Eu gosto de finais que não sejam assim tão previsíveis ou que acabem de maneira contrária ao "feliz para sempre" (se bem que por vezes também torço para que a história acabe bem).
    Gosto de livros que falem ou retratem um pouco a Guerra Munidal, mas também outras coisas como é este caso. Há pouco tempo comprei o livro, porém, ainda não o li.
    Deves ser a primeira pessoa que eu vejo que não falou que o livro era uma total perfeição e fico contente em saber que deste a tua opinião pessoal
    querosabertudo-k.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É interessante histórias com finais não felizes. Harry Potter é parecido, já que teve uma guerra e mesmo que tudo acabasse bem muitas mortes terríveis aconteceram. Acho que você iria torcer pelo bom final do livro, principalmente pelo Hans. Você com certeza ficará triste no final, e indignada.
      Sou bem do contra em algumas coisas mesmo ^^

      Excluir
  11. Não acho que a culpa seja da pátria, sabe, mas sim de nós mesmos, que votamos feito burros/jumentos e depois queremos reclamar. Não gosto muito da Copa, mas agora que a merda já tá feita não vai adiantar protestar contra, então vamos torcer porque o povo gosta de felicidade. Mas que sejamos mais conscientes da próxima vez que formos votar. Espero que não me odeies por essa minha opinião. :/
    Eu morro de vontade de ler A Menina que Roubava Livros, me sinto como se fosse a única bookaholic do mundo que ainda não leu. x__x
    Beijos || Unlocked Land ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei que a culpa é nossa. E tem gente que faz pior e vota nulo, então só mostramos que somos uns jegues que não tem opinião. É sério, os humanos me assombram.
      Existem muitos que não leram esse livro ainda, se acalme!

      Excluir
  12. Eu nunca gostei de Copa e quando era mais nova chegava a comprar camisetas dos times que jogavam contra o Brasil só pra irritar mesmo... hauahuha
    Hoje eu só ignoro e sempre faço algo que me distraia no horário do jogo...

    Amo esse livro, é um dos meus preferidos, que pena que vc não gostou =/
    Mas gosto é assim mesmo, cada um tem o seu!

    Bjoooo

    Blog Subexplicado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tento ignorar de todas as formas a Copa, lendo ou então mexendo no computador. Acho que sexta-feira, quando for o jogo do Brasil, vou assistir Harry Potter...
      Acho que sou a única que não gostou desse livro...

      Excluir
  13. Hm, bom, também estou meio estranha hoje, te compreendo. Percy Jackson, os filmes são uma bosta. Eu li todos os livros, não sou mais fã, mas são uma bosta. Queria assistir ao filme de A menina que roubava livros... Eu não estou muito aí para os jogos, só me interesso pelas pessoas estrangeiras, já que tenho interesse em outros países. Eu detesto assistir à jogos de futebol rs.

    Cara, eu entendo seu ponto de vista e tal, mas eu gosto muito do livro. Apesar de ser monótono e apesar de tudo. Eu sou do tipo que necessita de finais felizes para preencher o vazio, mas no final, é compreensível. Afinal, este não era um conto de fadas. Era a vida de uma menininha na Alemanha Nazista. E o final foi como poderia ter sido um final de uma menininha na Alemanha Nazista. E as mortes são necessárias para que a realidade seja feita. E tudo pode ter desmoronado, e isso é triste, mas é a vida. A Liesel é realmente fofa e eu gosto muito da narração da Morte, é bem peculiar.
    Bye

    palavrasincessantes.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou doentia todos os dias, mas enfim né...Só li PJO até o segundo livro, mas não pretendo continuar com a série tão rápido. Não é algo que se diga "nossa, preciso ler logo todos os livros". Não é algo como The Selection.
      Eu compreendi o livro todo, do começo ao fim. Entendo porque tudo aconteceu. Entendo o final. Mesmo assim, detesto esse livro. Nunca consegui de fato ir com a cara dele. Mesmo assim é um livro ótimo.

      Excluir
  14. Estou há muito tempo com vontade de comprar esse livro para ler, mas como também estou com vontade de comprar outros mil, acabo sempre adiando. Pelo contexto da história e pela escrita, parece que é meu tipo de história. Gostei da resenha e da sinceridade com que você a fez.

    Beijos, INconvencional!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A escrita é bem convidativa, e o jeito que a história é contada também. Meu Deus, existem tantos pontos positivos nela e não consigo gostar! >-<

      Excluir
  15. Ainda não li esse livro, várias pessoas me indicaram. Me impressionei quando descobri que ele era narrado pela própria Morte em si, pra não dizer que não li cheguei a contemplar o primeiro capitulo na hora do intervalo da escola quando minha amiga levou o seu para lá.
    De toda forma me pareceu uma leitura bastante interessante pelo fato de gostar bastante da história da Alemanha no período nazista e principalmente da Segunda Guerra mundial, são fatos tão complexos pela forma das pessoas pensar daquela maneira.. Enfim, não achei que a resenha ficou confusa, entendi o que você quis passar.
    Te coloquei nos meus afiliados, desculpa pela demora.
    Beijos|| l0nely-star.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele tem uma escrita muito boa, e mesmo tendo palavras difíceis e coisas difíceis de se compreender de primeira ele é perfeito. Você só entende ele mesmo quando lê pela segunda vez, e isso também é interessante.
      Okay, irei te colocar agora.

      Excluir
  16. Nunca li, parece ser um bom livro e agora com o filme que parece ser bom também. Gostei bastante da resenha.
    Beijos
    Dezesseis de Volta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero assistir o filme também. Obrigada.

      Excluir